sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009


A televisão só tava fazendo barulho, desliguei.
Nenhum zumbido, nenhuma coisa me pinicando, nada no msn. Tudo pacato, maroto, escuro.

Eu juro que tentei ser simpática, amável, flexível, mão não deu.
Eu tentei de tudo, fiz o que nunca imaginei fazer, prometi, falei, mudei, jurei.
Mas não deu, não mesmo. Parecia tudo tão, tão azul. Tão tão, sabe?!

Até criei criaturinhas imaginárias pra tudo parecer mais alegre. Desenhei no ar, tentei realmente.
Eu gostava realmente daquilo, mas ouvi dizer que não era pra mim.
Quando iria descobrir que era eu? É, eu realmente queria aquilo, mas não.
Até quando eu vou ser essa criatura medonha?

A dor, depois de um tempo, vira dor e saudades. Muitas.

Eu sinto muito, por mim, por ti, por nós, que talvez nunca existiu.

Um pequeno draminha pra comemorar o meu dia, a minha sexta feira de cinzas.

[imagem da estação de rio grande da serra, voltando de paranapiacaba - carnaval]

2 comentários:

gustafson, batista disse...

Bela foto! Ótima para suas lamentações!

Pra mim é tudo isso mesmo, quase nada... disse...

Eu adoro a forma como escreve. Não acho que sejam propriamente lamentações....
Acho que é o seu estado de espírito passado pro blog. Vc acha que as pessoas não lêem por não terem novos comentários, mas pode ter certeza que uma galera lê e mais de um post, pois são relativamente curtos.....